Mitsubishi Eclipse Cross HPE-S 1.5 S-AWC
Desempenho 3
Consumo 3
Segurança 5
Conectividade 4
Conforto 4
Pacote de série 5
Mercado 1

Posicionado entre os irmãos ASX e Outlander, o Mitsubishi Eclipse Cross é um SUV voltado para a família, mas com visual ousado e bastante personalidade. O sistema de tração 4×4 S-AWC é a única diferença entre as duas configurações à venda no Brasil. O que é novo O Mitsubishi Eclipse Cross é totalmente novo e ..

Summary 3.6 muito bom
Desempenho 4
Consumo 4
Segurança 5
Conectividade 4.5
Conforto 4
Pacote de série 4.5
Mercado 3.5
Faça sua própria avaliação deste carro. Clique nas estrelas acima e dê sua nota: 1= ruim; 2= básico; 3= médio; 4= bom; 5= ótimo. Depois clique em “Aceitar”. Você só pode votar uma vez .
Aceitar
Summary 4.2 ótimo

Posicionado entre os irmãos ASX e Outlander, o Mitsubishi Eclipse Cross é um SUV voltado para a família, mas com visual ousado e bastante personalidade. O sistema de tração 4×4 S-AWC é a única diferença entre as duas configurações à venda no Brasil.

O que é novo

  • O Mitsubishi Eclipse Cross é totalmente novo e foi lançado no Brasil no final de 2018. O modelo é fabricado sobre a mesma plataforma do ASX, porém com algumas modificações na rigidez da estrutura.

O que nós gostamos

  • As suspensões do Mitsubishi Eclipse Cross contam com barras estabilizadoras e são multilink na traseira, proporcionando boa relação entre conforto e estabilidade. Mesmo com rodas de 18’’ e pneus com perfil 225/55, a carroceria inclina pouco em curvas e as imperfeições do piso são bem absorvidas pelo conjunto.
  • A direção elétrica é bem calibrada. Acima dos 80 km/h, fica mais direta e aumenta o ‘’peso’’ para melhorar a dirigibilidade.
  • Nesta versão com tração integral, o diferencial traseiro de acoplamento eletromagnético distribui até 50% do torque para a eixo traseiro, melhorando a aderência e o equilíbrio nas curvas. O sistema S-AWC tem vetorização de torque integrada e oferece seletor de terreno com três modos. O Auto, que distribui automaticamente o sistema AWD conforme as condições de terreno. O Snow, apropriado para condições de terrenos escorregadios. E, o Gravel, ajustado para condições de terrenos irregulares e situação de atolamento.
  • O desempenho agrada. O Eclipse Cross tem motor 1.5 turbo de 165 cv acoplado a uma transmissão CVT de oito marchas simuladas. Os números ficam próximos aos dos rivais Peugeot 3008 e Hyundai New Tucson.
  • O duplo vidro na tampa do porta-malas melhora a visibilidade traseira e auxilia nas manobras.
  • O Eclipse Cross encara bem a proposta de ser um SUV familiar. Os bancos traseiros são deslizantes, podendo aumentar em até 20 cm o espaço para as pernas, e o encosto pode ser ajustado em oito posições de inclinação. Além disso, há saídas de ar via assoalho e teto solar duplo (o de trás só tem abertura da cortina e não se eleva como o da frente).
  • A central multimídia conta com vídeo player e espelhamento de smartphones via Android Auto e Apple CarPlay. A interface é intuitiva e a qualidade sonora é boa.
  • A lista de equipamentos de série é recheada, traz itens como assistente de farol alto, acesso e partida sem chave, sistema de monitoramento de pressão dos pneus e de ponto-cego, sensor de chuva, retrovisores externos eletricamente retráteis com desembaçador, freio de estacionamento elétrico, assistente de partida em rampa, retrovisor interno eletrocrômico, sistema de frenagem automática, piloto automático adaptativo, head-up display, controles de tração e estabilidade, sistema de aviso de tráfego traseiro e sete airbags.

O que pode melhorar

  • O isolamento acústico poderia ser melhor no Mitsubishi Eclipse Cross. Em altas velocidades, o ruído externo invade a cabine com relativa frequência.
  • Faltam entradas USB adicionais, alerta de cinto de segurança para os passageiros, sistema de estacionamento autônomo e de fechamento/abertura automática da tampa do porta-malas.
  • O painel de instrumentos é simples e deixa a desejar em relação a concorrentes como Peugeot 3008 e Jeep Compass.
  • O visual da central multimídia seria bem melhor se fosse flutuante como o do Eclipse Cross vendido nos Estados Unidos.

Os números

Ano: 2019
Preço: R$ 155.990*
Motor: 1.5 gasolina
Potência máxima: 165 cv (g)
Torque máximo: 250 Nm (g)
Câmbio: 8 marchas CVT
Comprimento: 4,405 m
Largura: 1,805 m
Altura: 1,685 m
Entre-eixos: 2,670 m
Peso: 1.605 kg
Pneus: 225/55 R18
Porta-malas: 473 litros
Tanque: 60 litros
0-100 km/h: 9s8
Vel. máxima: 200 km/h
Consumo cidade: 10,2 km/l (g)
Consumo estrada: 11,6 km/l (g)
Emissão de CO2: 125 g/km

*Veja o preço atualizado no site do fabricante.

  • 1.jpg
  • 2.jpg.crdownload.jpg
  • 3.jpg
  • 4.jpg
  • 5.jpg
  • 6.jpg
  • 7.jpg
  • 8.jpg
  • 9.jpg
  • 10.jpg
  • 11.jpg

Veja outros carros dessa Categoria

Toyota RAV4 Hybrid mostra por que é o SUV mais vendido do mundo

Toyota RAV4 Hybrid mostra por que é o SUV mais vendido do mundo


Toyota RAV4 Hybrid mostra por que é o SUV mais vendido do mundo

O Toyota RAV4 chegou à quinta geração. O SUV mais vendido do mundo está completamente modificado. Para começo de conversa, no mercado brasileiro ele agora só está disponível em duas versões híbridas: S Hybrid de R$ 167.990 e SX Hybrid de R$ 185.990. Ele vem com um motor a gasolina de 2,5 litros...

Volkswagen Jetta GLI: um sedã com duplo caráter

Volkswagen Jetta GLI: um sedã com duplo caráter


Volkswagen Jetta GLI: um sedã com duplo caráter

O Jetta GLI, único com motor 2.0 turbo, chegou em 2019 para completar a linha do renovado sedã da Volkswagen. O nome 350 TSI refere-se ao valor do torque (350 Nm) e ao fato de ser um turbo com injeção direta de combustível (somente gasolina, ao contrário dos 250 TSI do restante da linha, que são...

Honda Civic Sport 2.0 MT

Honda Civic Sport 2.0 MT


Honda Civic Sport 2.0 MT

VEREDICTO: O Honda Civic Sport 2.0 com câmbio manual de seis marchas é o mais acessível da linha. Custa R$ 7.600 a menos do que a versão com câmbio CVT. É um carro familiar bom de dirigir, mais rápido que o automático e adequado para a estrada. O que é novo O Honda Civic da décima geração...

2 Comentários

  1. Eduardo 02/07/2019
    Responder

    Afinal ele tem 165 cv ou 265 cv?

Deixe um comentário